junho 01, 2017

Opinião: No Canto Mais Escuro, Elizabeth Haynes

Título: No Canto Mais Escuro
Título Original: Into The Darkest Corner
Autora: Elizabeth Haynes
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722350884
Nº de Páginas: 372

Sinopse: No Canto mais Escuro é um thriller psicológico soberbo, a história arrepiante de Catherine Bailey, uma jovem independente e bem-sucedida, que se deixa envolver numa relação amorosa abusiva que se vai pervertendo ao ponto de colocar a sua própria vida em risco. Num jogo psicológico extremamente artificioso e doentio, Lee Brightman, um homem lindo e carismático, vai seduzindo e dominando Catherine. Com uma estrutura narrativa inteligente, a autora dá-nos a conhecer o antes e o depois, a forma como uma relação deste tipo pode transformar uma mulher alegre e confiante numa mulher destroçada, subjugada por um medo constante.

     O prólogo do livro abriu com uma transcrição do tribunal que despertou logo o meu interesse. Em que, o Sr. Brightman está a ser questionado sobre o seu relacionamento com a senhora Bailey.
     A história é contada a partir de dois períodos de tempo de 2003 e 2007. E foram necessárias poucas páginas para descobrir que os dois quadros são contados do ponto de vista da mesma pessoa - Catherine Bailey em 2003 e Cathy Bailey em 2007.
     Em 2003, Catherine é uma mulher jovem, cheia de vida que conhece Lee, um porteiro do bar, numa noite. Ele parece ser perfeito - atento, bom na cama, bonito, pensativo e muito mais. Mas, em 2007, Cathy é atormentada pela extrema ansiedade, ataques de pânico e transtornos obsessivo compulsivos. Ela não consegue parar de verificar as portas, janelas e fechaduras. E começamos nos a perguntar o que terá acontecido com Catherine, para tal mudança de personalidade.
     Elizabeth Haynes emprega uma técnica altamente eficaz, desvendando as duas histórias em capítulos alternativos. O perigo em 2003 é insidioso, vai-se construindo lentamente em direção a um clímax, com a tensão aumentando e aumentando. Ao ponto de nos apetecer gritar com Catherine. Em 2007, Cathy está a lutar para conseguir lidar com a vida quando ..... !
     No Canto Mais Escuro está também de parabéns porque trata de assuntos bastante sérios; em que a escritora fez um trabalho perspicaz em descrever os transtornos obsessivo compulsivos e a violência doméstica.
     De algumas críticas que encontrei percebi que muitos leitores não gostaram do livro, mas não sei como. Eu acho que é um thriller psicológico fascinante que conseguiu manter o  meu interesse até virar a última página. (Na verdade, tive alguma dificuldade em não pular para o final no meio do caminho para ver o que aconteceu).  
Um romance de estreia que arrebatou público e crítica e recebeu os prémios Amazon Best Book of the Year 2011 e Amazon Rising Stars 2011.

Elizabeth Haynes é analista dos serviços secretos da polícia britânica. No Canto mais Escuro, que marca a sua brilhante estreia na ficção, foi traduzido em 27 línguas e editado em países como o Brasil, China, Japão, Alemanha ou Estados Unidos, e deixa antever uma promissora carreira literária. Haynes vive em Kent com o marido e o filho.

Sem comentários:

Enviar um comentário